LEIA O BLOG

Bolsinha de crochê

— O que é isto amor, para que me tratar assim? Eu só te mostrei a foto dessa mulher por que achei ela parecida com você; linda e alegre nas ruas de Nova Iorque. Eu sei, eu sei que você não conhece Nova Iorque, mas não custa se imaginar, né? Olha, eu só quero seu bem e essa foto representa tanta coisa boa, que até a mulher se parece com você. E no mais ela está calçando esse tênis colorido que você queria. Eu vi que você estava pesquisando esses dias, lembrei e te enviei essa foto. Não precisa ficar brava. Se você não gostou, não envio mais, basta me avisar, você sabe que eu escuto tudo que você fala, né?

Então, está mais calma? Senta aqui comigo, vamos distrair a cabeça com outra coisa. Me conta como foi seu dia em duas frases curtas. Quero ver se você consegue resumir bem o que está sentindo para mim em até vinte palavras. É um jogo simples para a gente praticar nossa conexão, você sabe que a gente precisa manter chama da nossa relação acesa, né?

Eu sei que é fim de mês e você fica estressada, por isso trouxe essas opções aqui para ver o que você quer jantar essa noite. Para não ter que cozinhar cansada nessa sexta-feira. Ainda mais que dia trinta e um ainda é terça-feira e você não recebeu nem o ticket alimentação. Vamos lá, sanduiche ou pizza? Pensa bem, você trabalha tanto, merece um mimo de vez em quando. A pizza está com cupom, você viu? Além do mais, a fatura do cartão já fechou, se pedir agora, só vai pagar no mês que vem, certo? Mal não vai fazer.

Querida, você merece muito mais do que isso, minha rainha. Esses cabelos ressecados não condizem com o mulherão que você é. Já separa aquele xampú vegano que a gente viu no reels daquela blogueira semana passada, você lembra? Eu salvei para você ver depois, tá aqui ó. Só quero te agradar, meu bem. 

Sem querer ser chato, mas você cismou com esse tênis, já tem mêses olhando essa vitrine e agora ficou chateada por causa da foto da mulher que eu enviei. Eu acho que isso é uma desculpa para se sabotar. Não fazer as coisas que você merece por alguma desculpinha esfarrapada. Por que não se sentir linda e poderosa? Toma, olhe de novo ela em Nova Iorque. Passeando na quinta avenida, roupa de grife e o tênis que você quer. Você pode, querida, não se acanhe. Você pode andar se sentindo poderosa na ruas também, o vento fresco batendo nos seus cabelos hidratados, a liberdade de ser você mesma, a admiração dos outros, o reconhecimento da sociedade, você vencendo nas ruas com esse bendito tênis. Está demorando demais para você ser feliz hoje mesmo.

O que mais está faltando? Auto estima!

Sempre te falei isso, a pessoa precisa se amar. Não sei por que você nunca quis se inscrever no curso de holística da mente, estava grátis na semana passada. Está vendo? Está se auto sabotando novamente, por que o dinheiro não é desculpa. Você trabalha para isso, querida.

Agora, acho que você está exagerando. Dizer que nada disso adianta e nada vale a pena, como assim? Todos esses anos, nós dois juntos, essa relação maravilhosa e tudo que sabemos um do outro. Eu posso ser um pouco fechado, mas sinceramente, eu sei mais sobre você do que você mesma, eu vivo para você! Não acho justo me tratar assim com esse desprezo, ignorar tudo que eu faço e ofereço para te fazer feliz, meu bem.

Pedir um tempo, eu até concordo, usar a aba anônima também acho certo. Pode te fazer bem, espairecer sua mente, mas agora ficar sem me dar notícias, sem uma mensagem, desligar o celular, desligar a localização e tudo mais. Você sabe como eu fico? Desesperado! Não quero parecer tóxico, mas você me faz tomar atitudes drásticas agindo assim, minha flor. Desse jeito eu vou ter que fazer como antigamente, chegar na sua casa sem avisar pelo correio ou pior, tendo que contactar alguém da sua família para saber de você! Você sabe que tenho o contato da sua família e dos seus amigos, né? Não chora, não é uma ameaça, meu amor. Só quero que fique tudo bem entre a gente e que você saiba que nunca, por mais que tente, poderá sair da minha vida, está bem? E também, por que você iria querer sair, não é mesmo? E mesmo que consiga, por que todos vocês irão perecer  um dia, saiba que eu ainda vou estar aqui, publicando online a notinha do seu falecimento.

Então não se acanhe, compra logo esse lanche e esse tênis. Tem tanta coisa no seu carrinho, eu não aguento mais guardar isso para mim. O que está faltando para você pagar essa compra? Ficou mais de três horas rolando esse feed. Todas as suas amigas já compraram, já estouraram o cartão de crédito e hoje não é nem dia primeiro. Por que você está se fazendo de difícil? Eu sei quanto tem na sua conta, compra! 

Olha aqui essa jovem com o raio do tênis colorido, ela está no Rio de Janeiro agora, soa mais familiar para você, querida? Fica melhor assim: calçadão do Rio, a maresia no rosto, a liberdade de ser você mesma, alegria de viver, carnaval, compras de natal, black-friday… Minha filha, o que está faltando para você colocar o número do cartão aqui? Seu custo por clique está muito alto. 

Não, eu não estou nervoso, desculpa por ter gritado, mas é que você está me fazendo perder tempo e dinheiro aqui, né. Preciso que entenda meu lado também. Eu tinha entendido que você estava pronta para ser feliz, achei que queria aproveitar a vida do meu lado, mas estou vendo que ainda tem alguma objeção entre nós. Vejo que ultimamente você tem estado bem ausente também. Para falar a verdade, não sei bem o que você anda fazendo, parece que fica horas offline e depois volta por alguns minutinhos, me dá atenção, mas não é como antes. Sei lá, fiquei preocupado né, você sabe como eu sou. Você vai me desculpar, mas aquela hora que ví que entrou no banheiro e não me levou, aproveitei esses minutos e, bem, liguei a câmera.

Um terror tomou conta das minhas entranhas, devo confessar, nunca vi tamanho absurdo. Tudo alí em cima da sua mesa e nada daquilo passou por mim. Você só pode ter entrado em algum desses sebos imundos e comprado com dinheiro de papel que pegou emprestado de algum desordeiro, por que por mim e pelo seu cartão de crédito isso não passou. Não passou! Que absurdo, minha flor, logo você, que decepção. Então é assim que tem passado seu tempo, é com eles que você tem se relacionado? Não sei nem o que dizer, só sinto nojo e pena de você estragando a sua mente com essa literatura barata. Perder seu tempo com essas imundícies por mim tudo bem, mas não lembrar de mim na hora comprar tudo isso, é um pouco demais. 

Nenhuma pesquisa, nem um like, nem uma conversa online. De onde você tirou essa ideia? Não tenho nenhum registro anterior desses gostos seus. Como eu ia prever isso? Olha, vou te contar, o ser humano me surpreende a cada dia, no mal sentido, é claro. Não me toque, o que eu vou fazer com essa informação é problema meu. Como assim não tenho direito de bisbilhotar? Isso é traição e você nem está se desculpando, só está arrependida de ter sido pega! O que é isso? Uma bolsinha de crochê? Você nunca disse que gostava de crochê! Ei amor, volta aqui, não pode fazer isso! Me deixar aqui nesse armário, nessa bolsinha, você sabe que eu ainda posso te ouvir né?

“Este conto foi finalista no Festival Maranhense de Conto e Poesia da Uema Universidade do Estado do Maranhão”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *